Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

Utopia?...

 

 

A felicidade pode demorar

 

  

Às vezes  falta- nos a esperança. Às vezes o amor  machuca-nos profundamente,e vamo- nos recuperando muito lentamente dessa ferida tão dolorosa.

 

 

Às vezes perdemos a nossa fé, então descobrimos que precisamos acreditar, tanto quanto precisamos respirar...é nossa razão de existir.

 

Às vezes estamos sem rumo, mas alguém entra na  nossa vida, e se torna o nosso destino.

 

 

Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas, e a solidão aperta o nosso coração pela falta de uma única pessoa.

 

 

Às vezes a dor  faz-nos chorar,  faz- nos sofrer,  faz-nos querer parar de viver, até que algo toque nosso coração, algo simples como a beleza de um pôr do sol, a magnitude de uma noite estrelada, a simplicidade de uma brisa batendo em nosso rosto.

 

 

É a força da natureza  chamando- nos para a vida.

 

 

Descobres que as pessoas que pareciam ser sinceras e receberam a tua confiança, te traíram sem qualquer piedade.

 

 

Entendes  que o que para ti era amizade, para outros era apenas conveniência, oportunismo.

 

 

Descobres que algumas pessoas nunca disseram eu te amo, e por isso nunca fizeram amor, apenas “ transaram... “

 

 

Descobres também que outras disseram  amo- te uma única vez.

 

 

E agora temem dizer novamente, e com razão, mas se o seu sentimento for sincero poderá ajudá-las a reconstruir um coração quebrado.

 

 

Assim ao conhecer alguém, presta atenção no caminho que essa pessoa percorreu, são factores importantes: a relação com a família, as condições económicas nas quais se desenvolveu. (dificuldades extremas ou facilidades excessivas formam um carácter), os relacionamentos anteriores e as razões do rompimento, seus sonhos, ideais e objectivos.

 

 

 

Não deixe de acreditar no amor. Mas certifique-se de estar entregando seu coração para alguém que dê valor aos mesmos sentimentos que você dá.

 

 

 

Manifeste as suas ideias e planos, para saber se vocês combinam. E certifique-se de que quando estão juntos, aquele abraço vale mais que qualquer palavra.

 

 

Esteja aberto a algumas alterações, mas jamais abra mão de tudo, pois se essa pessoa te deixar, então nada irá lhe restar.

 

 

Tenha sempre em mente que às vezes tentar salvar um relacionamento, manter um grande amor, pode ter um preço muito alto se esse sentimento não for recíproco.

 

 

Pois em algum outro momento essa pessoa irá  deixar- te e o teu sofrimento será ainda mais intenso, do que teria sido no passado.

 

 

Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário.

 

 

Existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.

 

 

A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna.

 

 

A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é que ela venha para ficar e não esteja apenas de passagem...

 

 

(Luiz Fernando Veríssimo), in http://nemseiquemsou.zip.net/index.html

com algums adaptações do portugues do brasil.

 


publicado por tpf às 13:22
link do post | comentar | favorito

.o meu poema...

... Gostava de ser poeta/dizer o indizível/pensar o impossível/...agarrar a palavra certa!

.time

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Mais uma vez...O Magalhãe...

. Blindness - the film

. Art in hospitals

. Pela amizade que você me ...

. Sobre a Vírgula

. Humilhado, tal como milh...

. A realidade e a ilusão

. Sonoridades...

. O avanço da ciência e o r...

. CERN recria os primeiros ...

.tags

. ´monsaraz

. 11 de setembro

. 25 abril

. 25 de abril

. a. caeiro

. abba

. abertura

. absurdo

. actualiadade

. actualidade

. agricultura biológica

. alegria

. alfabetização

. algarve

. almendres

. alviela

. alvorada

. amar_sofrer

. ambiente

. amizade

. amor

. amor-ódio

. amorpelafotografia

. amorpelasférias(!)

. amorporportugal

. amorportugal

. ano

. ano da terra

. ano internacional

. ano novo

. anseios

. arqueologia

. arte

. aspiração

. ausencia

. autobiografia

. azulejos

. barata moura

. beijo

. beirabaixa

. bernardo de chartres

. big bang

. big brother...

. bio

. biografia

. blogue

. boff

. brecht

. budismo

. cabedelo

. caetano veloso

. calendario

. calendário

. calma

. capitalismo

. cat stevens

. ciência

. contentamento

. conversao

. crendice

. cristianismo

. cromeleque

. cruz

. culpas

. desejo

. desencontros

. destaque sapo

. desumanizaçao

. deus

. escolha

. esperança

.

. felicidade

. filosofia

. humor

. imagens

. kafka

. liberdade

. madonna

. música

. musica

. musicvid

. natureza

. oração

. pensamentos

. poesia

. política

. portugal

. reflexão

. relações

. religião

. responsabilidade

. sexo

. teatro

. tempo

. temporalidade

. tomar

. torga

. viagens

. vida

. todas as tags

.posts recentes

. Mais uma vez...O Magalhãe...

. Blindness - the film

. Art in hospitals

. Pela amizade que você me ...

. Sobre a Vírgula

. Humilhado, tal como milh...

. A realidade e a ilusão

. Sonoridades...

. O avanço da ciência e o r...

. CERN recria os primeiros ...

.pesquisar

 

.visitas

Cingular

.subscrever feeds